EMEL, 2021

Contagem de Velocípedes em Lisboa.

A EMEL contactou-nos para a implementação de um sistema de contagem classificada de velocípedes, permitindo que se ajuste a oferta da Gira mediante a procura na cidade de Lisboa.

Concebemos uma solução totalmente autónoma sob o ponto de vista energético e resistente a vandalismo, com comunicações 4G.

O princípio de funcionamento dos sensores é uma combinação LIDAR + RADAR, atingindo e ultrapassando os níveis de precisão contratados. Todos os dados recolhidos são alojados na Cloud em tempo real e disponibilizados tanto numa interface dedicada como directamente para o portal de dados “Lisboa Inteligente”.

Porque é uma informação relevante para todos os utilizadores, o sistema inclui ainda 2 painéis de mensagens informando sobre o volume de velocípedes e a poupança de emissões de CO2 ao circular de bicicleta em Lisboa.

Propósitos

Actuamos para continuarmos a ser a empresa de referência
na melhoria da qualidade de vida nas cidades. Com este projecto vamos:

01

Impulsionar a mobilidade suave.

02

Adaptar às necessidades climáticas (-CO2).

03

Incentivar estilo de vida activa e saudável.

04

Promover o aumento da qualidade do ar.

05

Inovar no espaço público.

06

Gerar, partilhar e processar dados para uma gestão urbana mais eficiente.

07

Capacitar a participação pública.

08

Consciencializar a população para o desenvolvimento sustentável e estilo de vida em harmonia com a Natureza.

09

Estimular a eficiência na mobilidade.

10

Integrar Tecnologias da informação e redes sociais aplicadas à qualidade de vida das populações.

Sustentabilidade

Este projecto contribui para as seguintes metas dos
Objectivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU:

( 7.2 ) Até 2030, aumentar substancialmente a participação de energias renováveis na matriz energética global.

( 11.6 ) Até 2030, reduzir o impacto ambiental negativo per capita nas cidades, inclusive prestando especial atenção à qualidade do ar, gestão de resíduos municipais e outros.

( 11.9 ) Apoiar relações económicas, sociais e ambientais positivas entre áreas urbanas, periurbanas e rurais, reforçando o planeamento nacional e regional de desenvolvimento.

( 12.8 ) Até 2030, garantir que as pessoas, em todos os lugares, tenham informação relevante e consciencialização para o desenvolvimento sustentável e estilos de vida em harmonia com a natureza.

Porquê

a Gaspar.

Acreditamos que devemos ser agentes de reflexão e definição do futuro das cidades, oferecendo as melhores soluções para cada projeto.

Concretize os seus projectos.